Confira O Gabarito Extraoficial Do Segundo Dia De Prova

29 Mar 2019 00:34
Tags

Back to list of posts

<h1>N&atilde;o Que Fosse Um Mau Aluno</h1>

<p>O dia 26 de fevereiro de 1998 marcou o come&ccedil;o de uma desconfian&ccedil;a internacional sobre isso vacinas que reverbera at&eacute; hoje, quase 20 anos depois. Foi naquele dia, em Londres, que o m&eacute;dico Andrew Wakefield apresentou uma busca preliminar, publicada pela conceituada revista &quot;Lancet&quot;, citando doze crian&ccedil;as que desenvolveram comportamentos autistas e inflama&ccedil;&atilde;o intestinal complicado.</p>

<p>Em comum, dizia o estudo, as crian&ccedil;as tinham vest&iacute;gios do v&iacute;rus do sarampo no corpo humano. Wakefield e seus colegas de estudo levantaram a possibilidade de um &quot;elo causal&quot; desses dificuldades com a vacina MMR, que protege contra sarampo, rub&eacute;ola e caxumba e que havia sido aplicada em onze das mo&ccedil;as estudadas. Wakefield reconhecia que se tratava somente de uma teoria de que as vacinas poderiam causar problemas gastrointestinais, os quais levariam a uma inflama&ccedil;&atilde;o no c&eacute;rebro -e quem sabe ao autismo.</p>

<p>Foi o suficiente, por&eacute;m, para que &iacute;ndices de vacina&ccedil;&atilde;o de MMR come&ccedil;assem a cair no Reino Unido e, mais tarde, ao redor do universo. Essa hist&oacute;ria est&aacute; sendo resgatada por um livro rec&eacute;m-lan&ccedil;ado no Brasil, &quot;Outra Sintonia&quot;, em que os autores John Donvan e Caren Zucker narram a hist&oacute;ria do autismo pela sociedade.</p>

<p>O livro dedica um cap&iacute;tulo inteiro &agrave; pol&ecirc;mica ao redor das vacinas -num momento em que, no Brasil e no universo, debates sobre isso vacina&ccedil;&atilde;o continuam fortes. Na Europa, uma epidemia de sarampo resultante da queda da imuniza&ccedil;&atilde;o teve no m&iacute;nimo 500 infectados no primeiro trimestre desse ano e deixou as autoridades em alerta.</p>

<p>Em resposta, pa&iacute;ses como It&aacute;lia e Alemanha passaram a discutir puni&ccedil;&otilde;es para quem deixe de vacinar seus filhos. No Brasil, alguns pais se re&uacute;nem em grupos de Facebook e WhatsApp pra conversar seus temores em rela&ccedil;&atilde;o &agrave;s imuniza&ccedil;&otilde;es. As preocupa&ccedil;&otilde;es ir&atilde;o de efeitos colaterais das inje&ccedil;&otilde;es &agrave; seguran&ccedil;a Coordena&ccedil;&atilde;o De Aperfei&ccedil;oamento De Pessoal De Grau Superior ; de poss&iacute;veis proveitos &agrave; ind&uacute;stria farmac&ecirc;utica ao terror de que as vacinas m&uacute;ltiplas exponham os garotos a uma carga excessiva de subst&acirc;ncias. De volta ao livro, nos anos seguintes ao estudo de Wakefield, a pol&ecirc;mica chegou aos Estados unidos.</p>
<ul>
<li>Quem obteve a formula um deste ano</li>
<li>seis - PERSIST&Ecirc;NCIA</li>
<li>48 &quot;Cada Clube que me Queira Como S&oacute;cio&quot;</li>
<li>1&ordm; - Ser ninja neste momento implica em saber colar</li>
<li>Valor razo&aacute;vel</li>
<li>Tenha socorro</li>
</ul>

<p>L&aacute; o v&iacute;nculo com o autismo n&atilde;o foi feito com a MMR, todavia sim com o timerosal, componente antibactericida que est&aacute; presente em algumas vacinas. Vale Mais A Pena Fazer Mestrado Ou Acompanhar At&eacute; O Doutorado? de debate pra que ambas as teorias fossem desmontadas e pra que o elo entre autismo e vacinas fosse descartado pela comunidade cient&iacute;fica. Em 2004, o Instituto de Medicina dos EUA concluiu que n&atilde;o havia provas de que o autismo tivesse rela&ccedil;&atilde;o com o timerosal. Donvan e Zucker em seu livro. Todavia as acusa&ccedil;&otilde;es foram muito al&eacute;m do mais: no estudo original, Wakefield dizia existir vest&iacute;gios do v&iacute;rus do sarampo nas doze gurias pesquisadas.</p>

<p>Mas, um m&eacute;dico que o auxiliou no trabalho veio a p&uacute;blico Como Produzir Um Plano De Estudos Pra Se Doar Bem Na Faculdade! , na realidade, n&atilde;o havia achado o v&iacute;rus em nenhuma delas -e que Wakefield ignorou essa detalhes pra n&atilde;o prejudicar o estudo. Em 2010, o Conselho Geral de Medicina do Reino Unido julgou Wakefield &quot;inapto para o exerc&iacute;cio da profiss&atilde;o&quot;, qualificando seu modo como &quot;irrespons&aacute;vel&quot;, &quot;anti&eacute;tico&quot; e &quot;enganoso&quot;. E a &quot;Lancet&quot; se retratou do estudo publicado uma d&eacute;cada antes, compartilhando que suas conclus&otilde;es eram &quot;totalmente falsas&quot;. Apesar de tudo, a entidade americana Autism Speaks, dedicada a estudos e debates a respeito do autismo, decidiu se posicionar em prol da vacina&ccedil;&atilde;o.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License